Polícia (562)

Terça, Jun 20 2017
Avalie este item
(1 Votar)

Após assalto a agência bancária localizada no Hospital Universitário Alzira Velano, na tarde desta terça-feira (20), a equipe do Tático Móvel da Polícia Militar se envolveu num acidente na Avenida Henrique Munhoz Garcia.


A viatura Blazer aparentemente seguia no sentido ao distrito Industrial quando o condutor possivelmente perdeu o controle. O veículo subiu no canteiro e atingiu um poste.


Com o impacto a frente do utilitário ficou toda destruída. Porém os ocupantes não se feriram.
Ainda não há informações sobre o assalto, numero de bandidos, quantia levada e veículo utilizado na fuga.
A Polícia Militar relatou que apesar do acidente a busca pelos bandidos continua com outras equipes. 

LOGO MAIS MAIORES INFORMAÇÕES

 

Segunda, Jun 19 2017
Avalie este item
(0 votos)

Bem de família pode ser penhorado se devedor tenta burlar cobrança. Com base nesse entendimento, a Vara Única de Gurupi (TO) afastou a impenhorabilidade de bem por causa do abuso de direito do devedor, que tentava fraudar execução fiscal.

Após seu imóvel ser penhorado, o devedor acionou a Justiça para tentar o desbloqueio. Ele alegou que se trata de seu único imóvel e local de residência e, por isso, seria protegido como bem de família.

Entretanto, a Advocacia-Geral da União apontou que, após a citação na ação de execução, o devedor alienou dois imóveis em 2012 para adquirir somente um, no qual passou a residir para caracterizá-lo como bem de família. De acordo com os advogados, as transações foram feitas com duas finalidades: impedir sua penhora e não pagar o que lhe é cobrado.

Nessa situação, que alegaram ser de flagrante má-fé e de abuso de direito pelo devedor, os procuradores federais defenderam que deveria ser afastada a proteção legal da impenhorabilidade do bem de família.

A Vara Única da Subseção Judiciária de Gurupi aceitou os argumentos apresentados pela AGU e manteve a penhora do imóvel. “O executado dissipou seu patrimônio com a indisfarçável finalidade de não pagar o que lhe é cobrado, malferindo o princípio da boa-fé. Deveria o executado ter quitado a dívida com os valores recebidos quando da venda dos aludidos imóveis. Como não a fez, laborou, nessa ocasião, em fraude, e agora em abuso de direito, devendo o seu alegado bem de família ser penhorado”, destacou.

O juiz baseou seu entendimento em diversos precedentes do Superior Tribunal de Justiça. Segundo ele, a proteção do bem de família não pode ser utilizada para abarcar atos diversos daqueles previstos na Lei 8.009/1990. Assim, a proteção deve ser afastada “quando verificada a existência de atos fraudulentos ou constatado o abuso de direito pelo devedor que se furta ao adimplemento da sua dívida, sendo inviável a interpretação da norma sem a observância do princípio da boa-fé”, decidiu. Com informações da Assessoria de Imprensa da AGU.

Bem de família pode ser penhorado se devedor tenta burlar cobrança. Com base nesse entendimento, a Vara Única de Gurupi (TO) afastou a impenhorabilidade de bem por causa do abuso de direito do devedor, que tentava fraudar execução fiscal.

Após seu imóvel ser penhorado, o devedor acionou a Justiça para tentar o desbloqueio. Ele alegou que se trata de seu único imóvel e local de residência e, por isso, seria protegido como bem de família.

Entretanto, a Advocacia-Geral da União apontou que, após a citação na ação de execução, o devedor alienou dois imóveis em 2012 para adquirir somente um, no qual passou a residir para caracterizá-lo como bem de família. De acordo com os advogados, as transações foram feitas com duas finalidades: impedir sua penhora e não pagar o que lhe é cobrado.

Nessa situação, que alegaram ser de flagrante má-fé e de abuso de direito pelo devedor, os procuradores federais defenderam que deveria ser afastada a proteção legal da impenhorabilidade do bem de família.

A Vara Única da Subseção Judiciária de Gurupi aceitou os argumentos apresentados pela AGU e manteve a penhora do imóvel. “O executado dissipou seu patrimônio com a indisfarçável finalidade de não pagar o que lhe é cobrado, malferindo o princípio da boa-fé. Deveria o executado ter quitado a dívida com os valores recebidos quando da venda dos aludidos imóveis. Como não a fez, laborou, nessa ocasião, em fraude, e agora em abuso de direito, devendo o seu alegado bem de família ser penhorado”, destacou.

O juiz baseou seu entendimento em diversos precedentes do Superior Tribunal de Justiça. Segundo ele, a proteção do bem de família não pode ser utilizada para abarcar atos diversos daqueles previstos na Lei 8.009/1990. Assim, a proteção deve ser afastada “quando verificada a existência de atos fraudulentos ou constatado o abuso de direito pelo devedor que se furta ao adimplemento da sua dívida, sendo inviável a interpretação da norma sem a observância do princípio da boa-fé”, decidiu. Com informações da Assessoria de Imprensa da AGU.

 

Segunda, Jun 19 2017
Avalie este item
(0 votos)

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu neste fim de semana um rapaz de 20 anos suspeito de chefiar uma quadrilha ligada a assaltos a bancos no Sul de Minas. A prisão aconteceu no último sábado (17) em Ubatuba, no litoral Norte de São Paulo. O homem estava dormindo quando foi surpreendido pela polícia.

Policiais de Alfenas, Paraguaçu e Machado participaram da prisão do suspeito. O rapaz estava com outras duas pessoas. Segundo a polícia, ele é suspeito de participar de pelo menos oito assaltos a bancos em Alfenas, Paraguaçu, Muzambinho e Coqueiral. Ele também estaria envolvido em outros crimes, como tentativa de homicídio e roubos a agências dos Correios.

Uma caminhonete que estava com o rapaz também foi apreendida. Ele foi trazido para o Sul de Minas e levado para o Presídio de Alfenas.

Sequestro de gerentes

Conforme a polícia, o modo de agir da quadrilha era sempre o mesmo. Eles sequestravam a família do funcionário do banco e os mantinham como reféns durante toda a noite. No dia seguinte, um dos assaltantes ia até o banco com o funcionário e praticava o roubo.

No início deste mês, dois casos foram registrados em Coqueiral e Muzambinho. No dia 8 de junho, uma mensagem de celular evitou que a gerente de uma agência de Paraguaçu (MG) também fosse sequestrada. Fonte: G1 do Sul de Minas

 

Sexta, Jun 16 2017
Avalie este item
(0 votos)


A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou a prisão de Deivid Michael Luciano, suspeito de chefiar o tráfico na cidade de Paraguaçu, no sul do estado.

Outro suspeito identificado como Wilson, que trabalharia com Deivid, também foi preso.

A ação foi durante essa quinta-feira,15 e a manhã desta sexta-feira, 16. Foram apreendidos 540 kg de maconha, um veículo Chevrolet Camaro, e um Fiat Strada.


As investigações duraram aproximadamente um ano e continuam com o objetivo de desmantelar toda a organização criminosa. A operação contou com equipes da PCMG das cidades de Paraguaçu, Machado e Alfenas.

Outras informações serão fornecidas pelo delegado Thiago Gomes.
Data: 16/06, sexta-feira Horário: 13h
Local: Delegacia Regional de Polícia Civil- Alfenas Rua Dom Silvério, 338. Aparecida- Alfenas

 

Segunda, Jun 12 2017
Avalie este item
(0 votos)

Um homem foi baleado na madrugada deste sábado (10) após uma discussão de trânsito no Centro de Alfenas (MG). A Polícia Militar relatou que a vítima estava de carro na Avenida Governador Valadares quando o motorista de uma caminhonete disparou cinco vezes contra ela, mas apenas um tiro a atingiu. A vítima foi levada para o hospital com um ferimento na altura do quadril, mas não corre risco de vida.

De acordo com a PM, a briga teria começado no bairro Estação, onde testemunhas dizem que a vítima foi fechada pelo motorista da caminhonete. Após esse episódio, que gerou a primeira discussão, os dois motoristas voltaram a se encontrar na Avenida Governador Valadares, momento em que o homem de 42 anos que estava na caminhonete desceu do veículo e atirou contra o outro motorista.

O suspeito fugiu, mas a caminhonete foi encontrada ainda neste sábado na casa da namorada dele. Até esta publicação, o motorista não havia sido localizado. A polícia vai apurar se as circunstâncias do crime, ocorrido por volta das 3h, se restringiram à briga de trânsito ou se o conflito entre suspeito e vítima teve início antes. Fonte G1 de Sul de Minas

 

Segunda, Jun 05 2017
Avalie este item
(0 votos)

Um homem foi preso na noite desta quinta-feira (1º) por suspeita de estupro em Boa Esperança (MG). A vítima de 16 anos foi encontrada por um morador no trevo da cidade. Segundo a Polícia Militar, ela parecia assustada e chorava bastante. O suspeito chegou a fugir dos policiais, mas foi localizado em Alfenas (MG).

De acordo com a PM, a vítima relatou que foi abordada pelo homem em Três Pontas (MG) e levada de van até um cafezal, próximo à BR-265, onde o abuso teria ocorrido. Depois, o suspeito roubou o celular da vítima e a abandonou no trevo de Boa Esperança.

A adolescente foi encaminhada para o pronto-socorro da cidade. O suspeito teve a van apreendida e levado para a Delegacia de Varginha (MG).

 

Publicidade